SulAmérica ajusta preços e tem lucro 24% maior

novo-logo-sulaméricaO resultado financeiro e o reajuste de preços das coberturas de seguros garantiram à seguradora SulAmérica um resultado positivo no primeiro trimestre. O lucro líquido da companhia foi de R$ 102,2 milhões, um crescimento de 24,5% em relação a igual período em 2014.

O faturamento da seguradora nesse intervalo atingiu R$ 4,1 bilhões, um avanço de 1,7% em 12 meses. Destaque para a carteira de seguro saúde, que cresceu 15,2%, para R$ 2,6 bilhões, e de automóveis, com incremento de 10,4% no período, para R$ R$ 782,4 milhões. Arthur Farme D’Amoed Neto, diretor de relações com investidores da empresa, afirma que apesar da queda nas vendas de veículos novos e do aumento do desemprego no país, a companhia conseguiu ampliar a frota segurada e as vidas cobertas no seu plano de saúde.

Isso, aliado ao aumento do preço médio das coberturas, garantiu o avanço da receita. O aumento do desemprego é um fator de atenção destacado entre os analistas da companhia nos últimos tempos, pois pode impactar a carteira de saúde. Farme D’Amoed diz notar um movimento pontual de demissões, o que diminui o número de pessoas no plano, e de empresas negociando para baratear a cobertura.

Mas isso não se manifestou de forma relevante para impactar a carteira. A companhia apresentou um aumento de segurados tanto na carteira de saúde quanto na de automóveis entre o quarto trimestre e o começo deste ano. “Ganhamos mercado. O número de membros da carteira de saúde subiu 1,3% na relação trimestral, com destaque para o segmento de pequenas e médias empresas, em que o incremento foi de 2,9% no trimestre e 13,7% na relação anual”, diz o  diretor de RI.

Outro fator que ajudou bastante o resultado foi a melhora do resultado financeiro, que cresceu 13,7% de um ano para o outro e somou R$ 178,5 milhões no primeiro trimestre. O índice de sinistralidade, que mede a relação entre a receita e o pagamento de indenizações, fechou o trimestre em 77,5%, estável em relação a janeiro e março de 2014. Quanto menor esse índice, melhor. Na relação trimestral o indicador teve aumento de 10 pontos percentuais, movimento esperado devido a fatores sazonais.