Patrimônio das entidades abertas e fechadas supera marca histórica de R$ 2 trilhões

O patrimônio do Regime de Previdência Complementar (RPC) superou a marca histórica de R$ 2 trilhões em agosto de 2020, segundo dados do Relatório Bimestral produzido pela Subsecretaria do Regime de Previdência Complementar (SURPC). Em números mais exatos, a soma do patrimônio das entidades abertas (EAPC) e fechadas (EFPC) atingiu a marca de R$ 2,03 trilhões, com aumento de 2,5% em relação a junho de 2020.

Esse crescimento aponta para a recuperação do setor que foi fortemente atingido pela crise econômica causada pela pandemia da Covid-19. Apesar de o País ainda se encontrar em meio à crise econômica, o RPC tem mostrado sinais de recuperação a partir do terceiro bimestre de 2020. O patrimônio das entidades, em agosto, foi 5,7% maior que o montante em abril/2020. Nota-se que esse patrimônio já é maior que o de 2019, quando tinha fechado em R$ 1,99 trilhão.

O levantamento reúne informações obtidas junto à Previc e Susep. O material permite a comparação de dados dos dois setores, como por exemplo, patrimônio, população e pagamento de benefícios. Esta recente edição do relatório traz algumas novidades como gráficos e informações sobre os seguintes pontos: fluxo mensal de contribuições recebidas pelas EAPC e pelas EFPC, por modalidade de plano, com um comparativo dos últimos 3 anos; fluxo mensal de benefícios pagos pelas EAPC e pelas EFPC, por modalidade de plano, com um comparativo dos últimos 3 anos.

Contribuições – Segundo o relatório, as contribuições recebidas pelos planos de previdência complementar atingiram um montante de aproximadamente R$ 160 bilhões, nos últimos 12 meses. O incremento foi de aproximadamente 11%, nos últimos 5 anos. Desde o ano de 2015, o fluxo anual de contribuições recebidas pelos planos/produtos de previdência complementar vem se mantendo na ordem de 2,0% em relação ao PIB brasileiro. Em agosto de 2020, chegou a 2,2%. Nas EFPC, as contribuições dos planos Benefício Definido representam aproximadamente 43% do total de contribuições, dos planos Contribuição Variável 35% e dos planos Contribuição Definida 22%.

Benefícios – A Previdência Complementar paga, anualmente, cerca de R$ 68 bilhões em benefícios para aproximadamente 705 mil aposentados, desse total 95% são pagos aos aposentados que acumularam recursos nas EFPC e 5% são pagamentos oriundos de planos comercializados pelas EAPC. Os planos BD são responsáveis por 73% dos pagamentos realizados pelas EFPC.

“O sistema de EFPC tem mostrado forte resiliência durante a crise e continua com liquidez e solvência adequadas para continuar pagando mais de R$ 65 bilhões em benefícios anualmente”, comenta Luís Ricardo Martins, Diretor Presidente da Abrapp.

No caso das EAPC, os planos da Previdência Tradicional são os que pagam mais benefícios, aproximadamente R$ 2,10 bilhões em agosto de 2020 (valor acumulado nos últimos 12 meses). Ao analisarmos o fluxo mensal de pagamentos de benefícios em 2020, observamos uma certa estabilidade em relação aos anos de 2018 e 2019, tanto para as EAPC como para as EFPC, no período de referência.

Clique abaixo para acessar o relatório na íntegra.

Relatório SURPC Agosto 2020

Fonte: ABRAPP