Aumento da demanda por serviços virtuais de saúde aquece mercado de Fusões e Aquisições

A aquisição da Livongo por US $ 18,5 bilhões pela Teladoc resulta da combinação de duas das maiores empresas de capital aberto de cuidados virtuais; e é a terceira maior aquisição de uma empresa dos Estados Unidos neste ano. Entre outros negócios, a empresa de telessaúde Thirty Madison levantou $ 47 milhões de parceiros como Johnson & Johnson, a Humana investiu $ 100 milhões na Heal e a startup de telessaúde Ro levantou $ 200 milhões em uma nova rodada de financiamento; todos são sinais fortes para os investidores de que a saúde digital está começando a perturbar o mercado.

Previsivelmente, a demanda do consumidor por atendimento virtual está disparando, acelerada pela pandemia, mas principalmente por causa da percepção generalizada de que o atendimento virtual pode substituir de forma eficaz e eficiente alguns serviços de saúde presenciais. Hospitais e seguradoras alavancaram plataformas de telessaúde para monitorar pacientes com sintomas mais brandos de Covid-19, diminuindo a carga sobre os pronto-socorros e centros de atendimento de urgência. Da mesma forma, o monitoramento online de funcionários que retornam ao trabalho, profissionais de saúde que operam em hospitais e alunos que frequentam escolas para os sintomas de Covid-19 se tornou comum.

No entanto, a necessidade de gerenciar pacientes virtualmente revelou algumas das rachaduras e fissuras fundamentais do sistema de saúde, incluindo a ausência de acesso à saúde de qualidade e a necessidade crítica de plataformas e modalidades que gerenciem com eficácia as condições crônicas.

Os modelos de saúde que oferecem cuidados apenas após os pacientes apresentarem sintomas resultam em alguns dos maiores gastos médicos globais do mundo – com mais de 75% de todos os custos de saúde atribuídos a condições crônicas. De acordo com as projeções, em 2020, cerca de 157 milhões de pessoas serão afetadas por doenças crônicas; 81 milhões com comorbidades que requerem ainda mais cuidados intensivos e tratamento direcionado. Atualmente, um terço da população vive com doenças crônicas e 7 em cada 10 mortes nos Estados Unidos são decorrentes de doenças crônicas. Além disso, a não adesão à medicação afeta metade de todos os pacientes com medicação e tratamento prescritos. Adicionar as complicações e consequências da não adesão à medicação a essas estatísticas perturbadoras revela um sistema de saúde americano falido, que precisa urgentemente de uma revisão.

Então, como será o futuro do atendimento virtual à medida que os participantes da saúde mudarem para as tecnologias digitais de cuidados? Com foco na prevenção e no bem-estar, veremos tecnologias detectando as causas básicas das doenças antes que elas se tornem problemas totalmente desenvolvidos. A prestação de cuidados, da mesma forma, continuará a mudar, ocorrendo fora de instalações físicas de saúde e dentro de casas, locais de trabalho e até mesmo escolas. Esses novos paradigmas fornecerão um vislumbre da interoperabilidade das plataformas digitais de saúde e a capacidade de obter análises em tempo real e percepções baseadas em dados, promovendo os objetivos de prevenção, diagnóstico e tratamento.

No entanto, talvez o mais importante, os consumidores se tornarão mais engajados em sua saúde, com maior autonomia, empoderamento e mais controle sobre suas informações de saúde – e a capacidade de escolher sua própria modalidade de atendimento. Com tecnologias voltadas especificamente para objetivos e condições de saúde, e opções mais convenientes e acessíveis, os consumidores podem participar ativamente de seus próprios cuidados de saúde.

Embora o setor de saúde tenha resistido às mudanças e esteja atrasado para adotar inovações tecnológicas, a necessidade de gerenciar pacientes virtualmente forçou todas as partes interessadas em saúde a abraçar a transformação digital. Hoje, embora as fusões e negócios maiores signifiquem que a saúde está em uma trajetória de avanço (e rápido) em direção à saúde digital, junto com um ambiente regulatório mais amigável no futuro, o ritmo das mudanças deve acelerar. Uma transformação da indústria em grande escala para atendimento remoto acessível, que atenderá mais pessoas do que nunca, não pode acontecer rápido o suficiente.

Fonte: themiddlemarket.com

Tradução livre ASSISTANTS