Seguro para estreia na bolsa salta com onda de ofertas

Seguro POSI protege ofertas públicas iniciais e subsequentes de ações contra perdas financeiras causadas por terceiros por exemplo, devido a contestações judiciais de investidores relacionadas a falhas no prospecto da operação

A onda de aberturas de capital (IPOs) e de ofertas subsequentes de ações (follow-on) neste segundo semestre tem puxado a reboque a demanda por produtos e serviços associados às operações. É o caso do seguro POSI, sigla em inglês para “public offering securities insurance” ou seguro para oferta pública mobiliária, em tradução livre.

É um produto que protege ofertas públicas iniciais e subsequentes de ações contra perdas financeiras causadas por terceiros, por exemplo, devido a contestações judiciais de investidores relacionadas a falhas no prospecto da operação.

Embora os dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep), órgão regulador do setor, não discriminem o POSI das apólices de responsabilidade para administradores (D&O), seguradoras e corretoras têm registrado um grande aumento da procura pela proteção de emissões.

Na seguradora Zurich, por exemplo, tanto a demanda quanto o volume de prêmios dobrou em relação a 2019. A Swiss Re Corporate Solutions, braço de seguros para empresas do grupo suíço, também reporta um aumento de procura, mas não divulga números.

A corretora e consultoria de riscos Marsh recebeu apenas neste segundo semestre pedidos de cotação para dez operações de IPOs nos próximos meses, ou seja, 25% do total de operações esperado para o ano. Outra corretora, a 3 Seg, contabiliza outras quatro apólices de POSI em negociação.

Fonte: Valor Investe