Modelos de remuneração em debate nas Operadoras de Saúde

Operadoras de saúde estão atentas para racionalizar os recursos e oferecer o melhor atendimento aos beneficiários

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), órgão responsável por regular o mercado de planos de saúde no país, tem um novo guia de implementação de novos modelos de remuneração baseados em valor. Dentro do documento, existem propostas inovadoras, que as operadoras dos planos de saúde adotaram para remunerar profissionais, clínicas e hospital. O objetivo é a melhora a qualidade do serviço e racionalizar o uso dos recursos, evitando gastos desnecessários.

Os serviços de saúde são uma preocupação global, já que os custos de tratamentos são crescentes, a procura vem aumentando e os recursos estão mais escassos. Especialista em Saúde Suplementar e Doutora em Bioética, Luciana Rodriguez Teixeira de Carvalho, ressalta que fatores como o sistema de pagamento por procedimentos, a ausência na mensuração da qualidade da atenção à saúde e a fragmentação da rede assistencial prejudicam o acesso e a qualidade do cuidado àqueles que buscam um serviço de qualidade.

“O Brasil e o seu sistema de saúde suplementar vivem uma situação desafiadora. Para ser sustentável, são necessárias mudanças no modelo de assistência e nas formas de remuneração, com práticas e estruturas, que tenham como foco aumento da qualidade do cuidado em saúde e de eficiência na utilização dos recursos financeiros”, pontuou Luciana.

Dentre as propostas de Modelos de Remuneração, destacam-se:

Pagamento por pacote ou por ciclo de doença (Bundled Payments)

A remuneração é fixa, única e previamente definida para o conjunto de serviços associados a um diagnóstico ou procedimento, como uma cirurgia cardíaca, por exemplo. O valor engloba o que for necessário para o cuidado, seja internação, atendimento ambulatorial ou mesmo reabilitação.

Pagamento por usuário (Capitation)

Remuneração fixa por paciente (per capita), definida em contrato. Inclui um leque de serviços e período pré-determinados para atendimento. O valor deve ser definido com base nos custos e na utilização média dos serviços pela população local.

Pagamento por Performance (P4P)

Além da remuneração fixa ou por serviço, é estabelecido um percentual variável para profissionais ou estabelecimentos que alcançarem metas pré-definidas. O conceito de performance varia caso a caso, mas ela é geralmente medida a partir da avaliação de processos, desfechos, experiência do paciente e/ou infraestrutura.

Fonte: Terra