Funcef decide na sexta-feira seu futuro na Eldorado

O conselho deliberativo da Funcef, fundo de pensão dos funcionários da Caixa Econômica Federal, vai decidir sobre a venda de sua fatia na produtora de celulose Eldorado Brasil em reunião prevista para sexta-feira, apurou o Valor. Junto com a Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras, a Funcef possui 49,5% do FIP Florestal, fundo de investimento de participações que controla a empresa de celulose junto com a J&F Investimentos – holding da família Batista. Isso dá a cada um deles uma fatia de 8,53% do capital total da empresa.

Apesar da turbulência que atingiu os irmãos Batista e seus negócios, no início de setembro, a J&F Investimentos, informou que concluiu as negociações para venda do controle da Eldorado Brasil à Paper Excellence (PE). A compradora, que tem sede na Holanda, pertence à família Widjaja, que é dona também da Asia Pulp and Paper (APP). O contrato prevê a transferência de até 100% das ações da companhia, por R$ 15 bilhões, em operação que será finalizada em até 12 meses.

O Valor já havia noticiado que, numa primeira etapa, a PE compraria uma fatia de 30% a 35% do capital da Eldorado. O restante das ações seria comprado em até um ano. Caso ocorra a adesão dos fundos de pensão Petros e Funcef à operação, nessa primeira fase seriam vendidos os 34,45% da companhia detidos pelo FIP Florestal, que também tem a J&F como cotista, com 50,5% de participação. Se as fundações não decidirem pela venda conjunta, a J&F deverá vender sua participação no FIP mais parte dos 63,6% que detém diretamente na Eldorado.

Está previsto para hoje o pagamento pela participação de 17% dos Batista na companhia via FIP Florestal. A compra dessa primeira fatia não está condicionada à homologação judicial da leniência. A aquisição pela PE marca a entrada da fabricante de celulose na América do Sul. Atualmente, a companhia tem operações na França e Canadá, no total de sete unidades, que, juntas, tem capacidade para fabricar 2,3 milhões de toneladas ao ano. A Eldorado, sozinha, em um único site, produz 1,7 milhão de toneladas/ano.

Na sexta-feira, a Eldorado anunciou um reajuste dos preços da celulose que vende mundialmente. Para a Coreia do Sul, o aumento será de US$ 50 por tonelada, e para Europa, América do Norte e China, de US$ 30. Ainda de acordo com a companhia, com essas mudanças o preço de tabela de seus produtos para a Europa vai a US$ 940 por tonelada. No caso dos Estados Unidos, o valor sobe para US$ 1.130; na China, para US$ 760; e na Coreia, para US$ 820. A Eldorado informou, na quinta-feira, que firmou um termo de adesão ao acordo de leniência da J&F, que foi celebrado em 5 de junho com o Ministério Público Federal (MPF). Em fato relevante, a produtora de celulose informou que a adesão foi feita “no melhor interesse da companhia”, resguardando-a dos impactos financeiros do acordo, que serão totalmente assumidos pela holding.

Fonte: Valor Econômico