Abrapp promove encontro de entidades com plano de autogestão em saúde

Com o aumento da inflação da saúde acima da inflação oficial nos últimos anos, os fundos de pensão que administram planos de saúde para seus assistidos têm buscado soluções que permitam uma formação sustentável das reservas nos próximos anos. No próximo dia 1 de setembro, a Abrapp promove em São Paulo o primeiro encontro sobre o tema, que vai reunir 35 entidades que fazem autogestão em saúde.

“Se a inflação da saúde continuar acima do IPCA, a tendência é que no longo prazo as reservas diminuam, sendo necessário ampliar o valor de contribuição para o plano de saúde”, afirma Luiz Carlos Cotta, diretor-presidente da Faeces, e responsável na Abrapp pela autogestão em saúde das entidades. Embora na Faeces a base ainda seja relativamente pequena, com 400 vidas assistidas, Cotta destaca que em outras entidades o plano de saúde já representa parcela signficativa, como na Sanepar, que tem R$ 80 milhões de seus recursos aplicados no plano, e no Metrus, que tem quase R$ 100 milhões.

No encontro serão discutidos os desafios dos planos de saúde com o aumento da longevidade da massa de assistidos, e com um mercado que não entrega mais os mesmos retornos do passado. “Sem uma boa rentabilidade, é preciso aumentar a contribuição, e é muito ruim aumentar a contribuição da pessoa que ao se aposentar já teve uma redução”, diz o executivo.

Investidor Institucional