Envelhecimento agrava dívida pública global

LO6_Folder_Future_State_130610

Dentre as nove mega tendências globais traçadas pela KPMG, em parceria com o Centro Mowat na Escola de Políticas Públicas e Governança da Universidade de Toronto (CA), está a Dívida Pública, fator que deve restringir as opções de política fiscal para além de 2030.

O estudo traz uma visão abrangente dos fenômenos que impactam e impactarão as sociedades como um todo nos próximos 15 anos. Segundo a KPMG, a habilidade dos governos de controlar a dívida e encontrar novos caminhos para a prestação de serviços afetará sua capacidade de responder aos desafios ambientais, sociais e econômicos.

Pesquisa da KPMG International mostra que, ao contrário da crença generalizada, os problemas de hoje não emergem simplesmente da crise financeira mundial. A maioria das economias já tinha acumulado dívidas consideráveis antes de 2008, pois vinham aumentando seus déficits orçamentários nos cinco anos anteriores à crise.

Consequências

• Aumento da importância das relações fiscais internacionais e intergovernamentais
• Mercados globais mais expostos a riscos
• Redução de capacidade para o enfrentamento de futuros choques internacionais econômicos ou fiscais e financeiros
• Agravamento da dívida pública com o envelhecimento da população
• Limitação de potencial para o atendimento à crescente demanda por novos serviços